Dicas Último Capítulo para Escritores: Um livro em 30 dias… Ou quase isso!

Escritores muito constantemente enfrentam um período horrível de suas vidas e carreiras chamado O Bloqueio dos Escritores, ou em inglês, Writers Block. Como isso funciona? Você simplesmente não consegue escrever, não importa o quanto tente. E há quem diga que isso é causado por um monstrinho interno chamado Editor Interno. É aquela vozinha que diz que não adianta nem começar a escrever seu livro enquanto não editar o que já está feito.

Para a finalidade de assassinar este tal de Editor Interno – ou ao menos sossegá-lo por um tempo – é que foi criado o NaNoWriMo (Nacional Novel Writing Month) e o CampNaNoWriMo, um mês inteiro de bebedeira literária sem a opressão dos Editores Internos e com toda a diversão de realmente ver a sua história indo para frente.

O objetivo do programa, criado em San Francisco, na California, por um grupo de amigos é escrever 50 000 palavras em um período de trinta dias (Que no caso do NaNoWriMo é em Novembro, e do CampNaNoWrimo varia). Antes que perguntem, não precisam necessariamente fazer sentido – embora porque você escreveria palavras sem sentido? -, e sim, podem repetir. As 50 000 palavras (ou 50k em gírias americanas), podem ser uma história, uma fanfiction, e as vezes até mesmo um TCC, contanto que sejam palavras.

O que é que eu ganho com isso? Absolutamente nada, além da felicidade de escrever quase um livro inteiro em 30 dias – o que é um período muito pequeno.

É claro que nada do que você escrever durante este período será realmente publicável. Mas no mês seguinte, é hora de colocar o Editor Interno trabalhar e lapidar o diamante.

No período de Abril, foi realizado um dos CampNaNoWriMo e eu terminei agora há pouco, com dois dias de antecedência. E aqui vão algumas dicas para os próximos Camps e próximos NaNos:

 

  • Planeje!

Depois de grandes fracassos em escrever qualquer coisa publicável – ou qualquer coisa sequer editável – eu cheguei à conclusão que escrever como se não tivesse amanhã e editar em um amanhã que não existe não é a melhor política. As ideias perdidas acabam gerando uma loucura literária sem proporções à ponto de tornar a edição um processo infernal.

Então eu descobri que você pode fazer algo que vai salvar a sua vida: Um Outline!

Outline, segundo o tradutor do Google significa esboçar e, basicamente é o que você, como eu, deve fazer. Pegue uma folha de caderno – ou de Word, no caso de você ser mais conectado – e coloque no papel tudo o que vai acontecer em cada capítulo do seu livro. Isso ajuda principalmente quando você tem o começo e o fim de um livro prontos na cabeça, mas não tem o meio. Durante o Outline, você percebe o desenvolvimento da história, corrige os erros básicos, constrói um mapa na sua cabeça, e o melhor de tudo: Inspira você para seguir adiante, depois de ver tudo como um todo.

Também é útil para que você prepare uma meta: Quanto você vai ter que escrever por dia? Em quanto tempo estará pronto? Quantas páginas terá? Nunca será possível ter certeza antes de começar a escrever, mas uma estimativa já é melhor do que nada.

Dica NaNo: Se você perceber que sua história não vai vingar antes mesmo do NaNo começar, procure outra e rápido. Postagens desesperadas no Facebook geralmente começam a ficar frequentes a partir da segunda semana, desistindo porque já não têm história para escrever. Não ache que tudo vai se resolver quando tudo vai chegar lá. No NaNo, é ir para vencer, ou desistir e esperar o próximo com uma boa ideia.

Aqui estão alguns links úteis para o planejamento:

Bubbl (Para brainstorming)

Scrivener (Um ótimo programa para Outline, explicado pelo meu colega NaNo, Angelo Dias)

  • Caracterize personagens!

Se você quiser personagens tridimensionais e reais, precisa pensar que, acima de tudo, eles são pessoas (elfos, alienígenas, vampiros, bilionários)  tridimensionais e reais – mesmo que não sejam. Mantenha em mente que essas pessoas (animais falantes, anões, dragões, a Xuxa) não foram sempre o que são no momento em que sua narração começou. Até mesmo aquele garçom do terceiro capítulo tinha uma família, nasceu, cresceu, foi para a escola, teve que lavar louça para a mãe, ficou doidão e, eventualmente, virou um garçom. Também é importante ressaltar que nenhum deles é você, embora eles irão, invariavelmente cada uma carregar o peso de seu criador.

O primeiro passo para aceitar que seu personagem é uma pessoa (nuvem, luz, parasita, monstro), você precisa ter uma imagem dele pronta na sua cabeça, como um roteirista tem dos atores que participarão de seu filme. A cor do cabelo, dos olhos, o aspecto morfológico do seu corpo e tudo o mais, são coisas que vão ajudar você no desenvolvimento do seu personagem.

Para evitar personagens volúveis, ou ainda pior, uma Mary-Sue (Um personagem maçante e perfeito, com uma vida maçante e perfeita, que se dá bem com todo mundo, entende todo mundo e ama todo mundo – O pesadelo de todo jogador de RPG), existem fichas de personagens. Você pode criar uma você mesmo, procurar uma já existente no doutor Google, ou usar esta aqui, feita pelos próprios criadores do NaNo em um documento em PDF para o seu Young Writers Program (Programa de Jovens Escritores) que também acontece em Novembro, paralelamente ao Nano.
  • Tempo!

Enredo pronto. Personagens prontos. Tudo pronto. Só tem um problema: Não é porque você está escrevendo um livro que o mundo ao seu redor vai parar. Ainda tem escola, trabalho, curso de inglês, de alemão, de francês, de chinês, viagem com o pai, almoço com a mãe, passeio com a namorada, cinema com os amigos, veterinário com o cachorro, ufa! Com tanta coisa para fazer, como é que vou conseguir escrever um livro?

Estas são algumas soluções que eu consegui encontrar por conta própria:
  • Se você for um estudante, carregue sempre um caderno com você. Escolha uma aula cujo conteúdo esteja claro na sua mente, ou que você prefira estudar pelo livro ou caderno, tornando a explicação do professor desnecessária, ou apenas um bônus. Escreva durante essa aula, parando de vez em quando para ouvir um pouco da explicação, para que sua mente não vire um grande buraco negro no dia da prova. Caso não haja nenhuma aula assim, os intervalos entre as aulas também são uma boa ideia.
  • Gravadores também são uma boa pedida – se você não tiver vergonha de falar com ele enquanto volta para casa de ônibus.
  •  Fim do expediente! Até que enfim! Cheguei em casa! Ah não! Relatório para amanhã? É melhor eu fazer, e depois eu escrevo um pouquinho. Não. Não. Não. Não. Não. Não! NÃO! A escrita não é uma obrigação, então, por motivos óbvios, você vai sempre colocar ela por último. Pois eu digo, não. Faça da escrita uma obrigação, nem que seja meia página por dia. E nunca pense: Vou escrever por 30 minutos, porque você sempre vai querer aumentar (ou diminuir) esse tempo e isso vai acabar condicionando você à impressão de que é algo dispensável. Adira a escrita à sua vida para que ela faça parte da sua rotina. Dessa forma seu livro vai fluir, um pouquinho por dia.
  • Para os NaNos: Não tive tempo e agora? O NaNo vai acabar.
Não, não vai. O NaNo nunca acaba. Todo dia é dia de NaNo. Você não deve pensar que não atingiu a meta do mês. Deve pensar que não atingiu ainda. Deixe que passe dia trinta e continue. Não desista. E se você quiser muito ter sua barra completada e um sinal roxo escrito Winner, esqueça tudo o que você tem para fazer e escreva até ficar com LER (Lesão por Esforço Repetitivo). Sessões maratonas raramente rendem mais do que 5k, mas se você estiver inspirado, quem sabe?
  • Para os NaNos: Acabou o NaNo, finalmente posso largar minha história pela metade e viver!
Viver?  Sério isso? Você é um escritor. O NaNoWriMo dentro de você não acaba até que a ultima palavra sobre aquele tema seja espremida para fora como um monstrinho branco saltando para fora de uma espinha. Não importa se você escrever em um mês o bastante para um ano. Você vai escrever no mês que vem o bastante para dois anos, e não me venha com “mas” e nem meio “mas”.

E aí? O que achou? Conta aí!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s