Bienal 2014: Uma feira, um sonho e uma decepção – Parte I

Fui no último sábado à 23ª Bienal Internacional do Livro em São Paulo. Para resumir minhas experiências, decidi fazer uma sequência de três posts, entitulados:

  1. Quem eu conheci.
  2. O que eu comprei e algumas dicas.
  3. A péssima feira à que compareci.

PARTE I – Quem eu conheci:

Fui à Bienal em frande parte para conhecer pessoas. Não só as autoras best-sellers que compareceram, mas também amigos de internet, pessoas maravilhosas como a Paula do Literalmente por exemplo, e a Ju do Sangrando Histórias (Que eu não cheguei a conhecer mas estava por lá.)

Tive sorte em algumas vezes e outras tive que lutar (vide parte III). Mas aqui vai um pequeno resumo das impressões sobre os escritores que tive a sorte de conhecer:

1 – Kiera Cass, de A Seleção

Estava justamente saindo da Companhia de Letras com o meu A Escolha (O último que faltava para minha coleção) quando ouço adolescentes gritando histéricas. E quando isso acontece, é melhor correr para ver o fervo. Quando eu chego… Olhe só! A Kiera!

Subi em uma cadeira para vê-la. Era difícil para ouvir – e não só por causa dos gritos adolescentes – mas com esforço foi possível. Depois de algumas perguntas confirmei o que já tinha descoberto no twitcam que participei com ela. Kiera Cass é adorável e, felizmente, logo estará lançando o novo Contos da Seleção, com a presença ilustre da nossa Rainha Amberly e da querida da Marlee.

2 – Bruna Vieira, de De Volta aos 15

Achei que, pela tenra idade, eu conseguiria me identificar com a mocinha, mas não consegui. Achei a tal um pouco arrogante. A cada dois minutos atraía a atenção para o seu blog – o que é compreensível já que foi ele que lhe rendeu a fama, mas ainda assim chato – deixando a entrevista repetitiva. Além disso, parecia tão deslumbrada em estar ali e ser importante que quase nem incentivou os jovens escritores da plateia (eu).

Não conhecia e não tenho muito mais interesse em conhecer.

3 – Paula Pimenta, de Fazendo Meu Filme

Minha irmã começou a ler livros grandes com essa fofa, repetindo minha história com a carioca Thalita Rebouças, de forma que eu já tinha um carinho especial pela moça. E estava certíssima ao fazê-lo.

Paula foi gentil, humilde e, ao contrário da tal de Bruna ( que teve a oportunidade de ser publicada oferecida pela editora) teve que batalhar muito para poder publicar seu livro, que teve uma resposta inesperada e incrível. As editoras que a rejeitaram, dizendo que jovens não liam livros grossos, se surpreenderam. O livro é um conhecido best-seller, assim como seu spin-off “Minha Vida Fora de Série”.

4 – Cassandra Clare, de Cidade dos Ossos

Meu principal objetivo na Bienal era conhecê-la. A linda gordinha deu o ar de sua graça e, depois de muita luta (vide parte III) consegui vê-la de pertinho.

É possível notar que ela é tímida e ainda está se acostumando às multidões históricas que amam, mas ama o que faz e suas histórias, facilmente superando essa dificuldade ao ser colocada no palco. Super adorável, ela fez valer toda a viagem e nos fez sentir os leitores mais especiais do universo.

Por fim, existe uma pessoa que eu não conheci na Bienal, mas que vocês poderão conhecer nesse fim de semana, no estande da Novo Século! Daiane Coll, de Irresistível, vai estar lá divulgando o novo livro, Inesperado (para o qual eu já tenho meu lindo autógrafo, obviously). Eu recomendo a leitura e recomendo conhecer a Daiane. 😀

 

E aí? O que achou? Conta aí!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s